Arquivo do mês: janeiro 2010

Meu bebê

Filhinho,

Todas as mães são clichês, não tem como a mamãe ser diferente, por isso que te digo insistentemente o quanto você  é lindo aos meus olhos. Suas dobrinhas, o seu nariz tão certinho, os seus olhos tão brilhantes, sua pele tão branquela e macia, tudo tão perfeito.

A forma que você me olha quando quer sair do berço, a caretinha de choro que você faz quando saio de perto, o sorriso quando falo pequenino com você, seus pequenos braços agitados na hora do banho, sua mãozinha fechada e a boquinha nervosa procurando o peito pra mamar. Como você me encanta bebê, como você me faz querer a cada dia te amar mais e mais e te proteger.

Fico aqui pensando o que será de mim, quando você tiver grandão e mamãe não conseguir deitar com você em cima dela, barriga com barriga. Quando não for mais possível abraçar teu corpinho inteiro com meus braços…Vai chegar uma época que alem de enorme você estará pesado e eu sou fraquinha. Poxa vida, podemos pedir pro tempo parar??

Olha filho,  já pensei várias vezes : “Queria que ele fosse maior pra gente fazer tal coisa”, “Queria que ele já tivesse idade suficiente pra dormir a noite inteira”, “Queria que o Vinícius comecasse a falar pra dizer o que sente”. Hoje em dia bebê, nem ouso pensar em você maior, só penso que quero aproveitar essa fase com todas as dores e delícias que ela proporciona, você assim, tão miúdo, tão frágil  e dependente. Eu sou só alegria em ter meus 62 cm tão coladinho comigo e já sinto o peso no coração que vai ser pra mim te ver um dia partindo pro mundo.

Inda bem que você existe, inda bem, sou tão mais feliz.

9 Comentários

Arquivado em Uncategorized