Explicando “Alegria”

No comecinho da gravidez comecei a fazer umas cartinhas para o bebê,  aquela coisa de relatar dias e emoções, pra depois que ele tiver adolescente rebelde, entregar os meus sentimentos de bandeja ao pestinha. Mas logo depois que comecei a sentí-lo de verdade na minha barriga, desencanei. Não sei o porquê, mas agora digo diretamente pra ele e repito todos os dias em voz alta, em voz baixa, em silêncio, por transmissão de pensamento, enfim, de alguma forma ele me entende e  sabe da felicidade que é tê-lo em nossas vidas.

Hoje, abri o arquivo desses “desabafos  iniciais”  e entre outras cartas imensas, o trechinho (básico) de uma delas:

Bebê, nem sei por onde começar, mas acho que tem que ser com alegria, apesar de meus hormônios “gravidísticos” me empurrarem sempre pra baixo. Eu não sei o porquê dessa teimosia do corpo em liberar essas coisinhas que me deixa melancólica, às vezes penso que é só pra nos controlar na cama, principalmente nesse estado delicado que me encontro, porque veja só Bebê: Se fosse liberados hormônios de êxtase e alegria sem freio, ficaríamos muito serepele, como diz seu pai e a agitação e euforia que esses benditos provocam não nos deixariam de repouso e quietas. Não me entenda mal, saber que você mora aqui na minha barriguinha é a maior alegria que já me aconteceu em toda vida, mas pra que você possa se desenvolver sua mãe se ferra toda! É um tal de enjôo com vômitos inesperados, tonturas, fraquezas, dores de barriga, peitos inchados, xixi..ah quanto xixi…e eu que sempre tive muita preguiça de correr para o banheiro quando estava ocupada.

Mas vamos ao que interessa, ALEGRIA. Bem meu amorzinho, ter alegrias é uma das delícias que temos aqui nesse mundinho. Espero que ela te visite freqüentemente. O que mais desejo é escutar suas gargalhadas e olhar pro seu rostinho e vê-lo com os olhos arregalados e as bochechas redondas e excitadas. Quando sentir-se assim fique a vontade pra falar alto, rápido e sem parar, eu vou adorar sorrir e te pedir calma pra poder entender o que te deixou tão feliz. Se você puxar a sua mãe você dará gritos, balançará as mãos e não deixará os pés quietos, se for mais pro lado do papai você controlará mais os movimentos, mas eu verei em seus olhinhos e no seu sorriso perfeito todo o carnaval, com direito a samba e maracatu, que estará acontecendo dentro de você.

Mas assim Bebê, nem todos os dias são alegres e às vezes muitas coisas desagradáveis surgem, faz parte e não tem jeito. Você aprenderá que nem sempre as coisas acontecem como desejamos, aliás, gênio da lâmpada só existirá mesmo em seus livrinhos infantis, nesse mundo as coisas não se materializam em sua frente como mágica, quase sempre, temos que corre atrás daquilo que nos deixará satisfeitos e alegres. Mas isso não é regra viu pequeno? Não se assuste. Você conseguirá ver felicidades em momentos únicos, palavras doces e pessoas especiais, vamos te ensinar. Sem contar que a vida se encarrega de nos presentear com certa freqüência, só é preciso ser atento, nada mais.

Bem, o post já ta grandão demais. Voltamos em um próximo capítulo.

Obs: Eu não corrigi o texto, to com preguiça, deve ta cheio de erro de português e pontuação, não reparem!


Anúncios

12 Comentários

Arquivado em Uncategorized

12 Respostas para “Explicando “Alegria”

  1. thaisealves

    Lindo….eu achei bem fofo!!!! Gostei da idéia.

  2. Aninha,
    tb escrevo pra pequena! Mas demoro muito entre uma escrita e outra! rsss
    Escrevia mais no começo, mas mesmo escrevendo menos, contiuo… Acho que vai ser interessante pra eu ler no futuro, e ela tb!

    Linda carta!

    Beijocas em vcs dois!

  3. Oi, Aninha!
    Também como você, no início da gravidez, escrevia coisas pra minha pequena. Mas também desencanei e comecei a falar diretamente pra ela dentro da minha barriga. E hoje continuo falando do meu amor, da minha alegria. Suas palavras foram tão belas que devo dizer a você que acho que deve continuar escrevendo pra ele ler sempre que precisar levantar a cabeça e seguir em frente. Como você mesmo diz na ‘cartinha’, na vida surgem também desagrados e penso hoje! Ah, se eu tivesse uma cartinha da minha mãe pra eu reler [nunquinha ela me escreveu uma – mas também nunquinha conseguiu expressar em palavras – mas sei que ela sente amor e isso me acalma]. Com minha filha faço e falo tudo que tive carência. Continuo escrevendo também, de vez em quando. Quero que ela cresça mais bem resolvida que eu.

    Um beijo grande,
    Estou feliz que esteja de volta com tantas histórias pra contar,
    Talita.

  4. Oi Ana, não os erros de portugues que importam e sim o amor, o carinho com que tudo foi escrito.
    Lindo esse texto viu. Uma beijoca pra vc e pro bebê.
    (vamos ver se agora consigo enviar…)

  5. Owww meu Deus! essa minha amiga é especial…
    Beijos! Adoro seus posts 😉

  6. “siskici” de dizer: é so cola branca mesmo. passa bastante. (eu uso a do rotulo azul) Depois que seca eu passo termolina leitosa por cima pra nao sujar o tecido.
    ahh.. coloca o tecido com sobra e espera secar. Depois voce retira as sobras com o estilete. fica perfeito.

  7. Fico feliz que tenhas aproveitado a viagem com a familia! Que lindo o texto para o bebe, ele vai adorar leer o dia que puder!
    Obrigado por pasar pelo blog e é verdade… eu sempre tive as patas arriadas por esses bichinhos…
    Te cuida!
    Beijo MAlu

  8. seu bebê vai ser feliz por ser tão amado!

    bj

  9. Eu pensei em escrever uma espécie de diário para o bebê ler quando já tivesse um certo entedimento, não só pra dizer como está a gravidez, mas os primeiros dias e como desde a primeira semana ele ja mudava a minha vida sem mesmo eu saber que ele estava ali. Mas tenho medo de começar, e depois dela nascer eu não conseguir conciliar o tempo pra escrever com uma mínima frequência!
    Já to com 32 semanas de gestação e não sei, não consigo conversar com o bebê não sei porque, só converso por pensamento sabe?haha Mas falando mesmo não consigo! o_O

    beijos
    =*

  10. Jéssica

    Chorei com seu post!
    Não é a primeira vez que visito aqui mas nunca postei!
    Não que eu esteja grávida, (por favor, no auge dos meu 17 anos!) nem sou uma pessoa “manteiga derretida”, muito pelo contrário, mas esse post, justo no dia de hoje, foi determinante!

    Lindo mesmo, parabéns de verdade!

  11. Deu até vontade de ter um… que sentimento mais gostoso…

  12. Oi, Ana!
    Que lindo o que escreveu! O Vinícius deve ter vibrado de emoção! Mãezona fofa que você já é, héim?!
    Beijins pra você, pro Vinícius e pro papai dele!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s