Arquivo do mês: agosto 2009

Roupinhas!

Dizem que ter filho homem é bem mais barato, principalmente quando se trata de roupas e acessórios. Acho que é uma meia verdade…Apesar do guarda roupa ser mais enxuto e  as peças serem mais básicas, quando queremos algo diferenciado os preços são bem maiores.   É o que tenho notado nessa minha vida de mãe de menino.

Eu não sou destrambelhada pra comprar, vejo a necessidade e supro. Juro. Tenho vontade sim, de sair levando todos os conjuntinhos, macacões, bermudinhas e camisetas que encontro pela frente, mas sei que estarei jogando dinheiro fora, pois o pequeno não terá nem tempo de usá-las, cresceu-perdeu. Combinei com Leo que iríamos comprando de acordo com os centrímetros da criança. Vamos ter medico proxima semana?? Uma festinha de aniversário? Um passeio mais sofisticado??  Iremos em alguma lojas de departamentos e compraremos uma roupa mais linda.Pronto.

Lojas de departamento?? Pois é, eu não pago 150,00 em um macacão pra uma criança de 6 meses ir a uma festinha de outra criança de 1 ano (onde ambos não estão entendendo nada e se fossem pelados com a mão no bolso daria no mesmo). Eu pago 150,00 numa roupa pra mim, que vou usar, no mínimo, uns dois anos.

Mas enfim, comprei “pedacinhos de pano” super em conta e gastei pouquíssimo sem contar que ganhei  a maioria. Entre elas, algumas roupinhas de ficar em casa, outras de ir ali na esquina e outras mais bonitinhas para seus primeiros eventos especiais…

Vovó que é vovó faz roupinhas e sapatinhos de lã, de tricô, de linha, ne??

CIMG2868

CIMG2870

Ganhei esses três sapatinhos. Não sei a partir de que mês é legal colocar tênis nos pés dos bebês, mas esse do lado esquerdo é tão piqueno, mas tão pequenininho que acho que será usado nos primeiros meses…

CIMG2873

Confesso: Tenho preguiça de mostrar tudo, estiquei algumas roupinhas pras minhas fotos desajeitadas e as outras ainda estão guardadas na malinha esperando a cômoda dele chegar.

CIMG2884

CIMG2877

CIMG2886

Amei esse conjunto de bolsas de couro que encontrei super-mega-barato lá em Recife. Uma é menor, tipo uma frasqueira e a que ta atrás é bem maiorzinha, apesar que foto tá parecendo ser quase do mesmo tamanho da pequena.

CIMG2889

E por fim, para dias e passeios despojados, ganhei essa bolsa do Mickey, lindona e que cabe uma tonelada de coisas dentro, com umas divisórias internas bem legais.

CIMG2893

Pronto, só esperar o cotoco chegar ao mundo e sair desfilando com seus looks charmosos.

Anúncios

15 Comentários

Arquivado em Uncategorized

vQxdw8WwRp4nzwsfZ9I0YNjqo1_400

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

É culpa da genética…

CIMG2854

Tirando a minha fase bebê fofinha eu nunca fui gorda. Quando criança, com uns sete-oito anos, fui ficando magricela das pernas finas e das orelhas grandes. Chegou a adolescência e como toda menina normal eu queria ser gostosa e sedutora, queria ter carne. Me danei a tomar aqueles “estimulantes de apetite” durante anos e nada acontecia, continuei magricela, vestido 34-36, inferno achar uma calça jeans que me deixasse no ponto. Lá pelos 18-19 é que a coisa foi melhorando, depois que inicie nesse mundo adulto de sexo, drogas  e rock’n’roll,  fui chamada de gostosa muitas vezes e adorava quando falavam: “Você é a falsa magra”, na minha cabeça: Sou magra mas sou gostosa, yes!!

Por conta desse histórico genético, nunca me preocupei com alimentação. Sempre comi de tudo, todas as porcarias e brebotes do universo já habitaram o meu ser. Só que veio a gravidez e com ela o meu juízo se deu conta que precisava comer alimentos saudáveis, nutritivos e ricos em todas as vitaminas de A a Z. Lascou!

No início de tudo, quando ainda não sabia que tinha esse pequeno em mim, veio  obviamente os enjôos e achando que estava com problemas de estômago, tomei quase um vidro inteiro de hidróxido de alumínio ( Vinícius nascerá meio prata, talvez…) em dois dias. Depois da confirmação da gravidez a coisa só fez piorar, nem podia tomar meu remedinho, nem o Dramin fazia efeito, nem conseguia comer um pedaço de pão. E sobrevivi durante quase dois meses na água de coco.Perdi quatro quilos, estava mais magra grávida do que não grávida.

Do quarto ao quinto mês,  a coisa foi melhorando e o meu apetite duplicou. Mas o que comer de saudável?? E a “bitolação” ronda a cabeça da gente sobre o que é necessário e imprescindível e o que não pode jamais. Eu que moro sozinha com marido aqui nessa cidade de parentes distantes, que não tenho uma vó que faça uma mistura de legumes louca ou uma mãe que me traga aquele suco de laranja-acerola-beterraba, vou me virando como posso. A dificuldade mora em preparar as coisas boas, quando a gente só é acostumada a fritar hambúrguer e em escolher o melhor  abacaxi no mercado, quando a gente só sabe comprar um sorvete da mesma fruta.Então  faço assim: Se vou a padaria (uma mega padaria que tem aqui no meu bairro) opto por um salgado integral ou um sanduíche natural com o tal suco potente ou o famoso morango com leite. Se saio pra almoçar fora e vou ao self service, coloco sempre muitos legumes e coisas que eu sei que jamais saberei preparar em casa .Se quero comer leite condensado, tento misturar com alguma fruta. Se como um pedaço de bolo, tomo um copo de leite em seguida. Vou me virando nos trinta. Não sei se de forma certa ou errada, mas até agora as taxas estão ótimas.

Mas mesmo assim, sei que não me alimento bem e livro a minha culpa lembrando de tomar as vitaminas em cápsulas que o médico passa (dã) e fazendo esse balanço entre o que presta e o que não presta. Como muito carboidrato e muito doce o dia todo e é graças a genética que só engordei 8 quilos até agora (eu to falando SÓ mas nem sei se é muito ou pouco, estou me baseando pelos comentários de “você não engordou nada Ana”).

A verdade é que os quilos a mais não me incomodam, o que me preocupa é saber se meu filho é saudável, se ele se desenvolve bem e se não falta um prato de arroz e feijão lá dentro da barriguinha dele. Se precisar comer olho de cabra, peixe vivo ou pinto quase formado dentro do ovo (viram No Limite?! Aff…), eu como.

Ontem na consulta com o Dr. Galhudo:

-Evite sempre o sal, pra evitar a retenção de líquidos, nessa nova fase que se inicia é bom evitar.

-E doce Dr. pode??

-Você é magrinha, suas taxas estão boas. Pode sim. Só cuidado pra não engordar demais, o que acho difícil, seus bracinhos continuam tão fininhos e eu estou vendo a sua saboneteira daqui.

Adoro!

Pra comemorar, fui na doceria mais próxima do hospital e me presentiei com um sorvetão e muita calda de morango. Hoje, fiz esse almocinho de espaguete refogado no alho e manteiga (argh) acompanhado de  uma cenourinha e brócolis cozinhado no vapor. Tá tudo certo, não ta??

CIMG2861

9 Comentários

Arquivado em DOCE VIDA SABOR PITANGA

Ideias

Relembrando aquela época Prendadas de ser…

Algumas ideias para o cafofo-carioca que ta parecendo um muquifo abandonado…

Quero na porta do meu quarto-escritório um lugar pra rabiscar.

countrylivng.com33311

E essa estante-moldura-sei lá o que?! Coisa mais simples ne?? Marido já disse que faz, corta as madeiras, coloca na parede e eu “jogo” os trecos.

ideias

Essa ideia to pensando para quarto do Vini. Uma moldura simplinha pintada com uma das cores da decoração e uns carrinhos “colados” em volta da moldura.

moldura

E a solução do meu sofá, tecidão jogado por cima. Por que e não vou mandar fazer agora uma capa sob encomenda, não vou comprar aquelas prontas com cores bizarras e to enjoada das minhas mantas.

4

12 Comentários

Arquivado em PITANGAS AQUI, ACOLÁ

** Essa semana passada foi corrida, colocando as coisas em ordem depois da viagem. Ainda falta quase tudo.

**Arrumei um novo passatempo, o Tuí. É papo quase o dia inteiro.

** É bom fazer suquinho de morango com leite em casa, mas o da padaria é melhor.

**Verdade verdadeira, sou muito de época. Depois explico com detalhes.

**Eu tô puta que pariu pra o que acontece no senado. Minha vibe é outra.

**Depois que você engravida sem ainda ter acabado a faculdade, neguinho fica enchendo o saco, te aconselhando a não virar mãe e dona de casa. E se eu quiser ser de 1920, tenho direito?! Brigadão aê!

**No meio da madrugada uma puta dor na panturrilha esquerda. Mistura de cãimbra com lembrete de que dormir com um bucho de 7 meses não é fácil.

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Calendário

Primeira volta ao redor do sol.  Ao longo de 1 ano os pais desse bebê tiraram fotos do seu crescimento e fizeram esse vídeo fofo.  Achei lindo, vou tentar fazer com o meu pequeno.

13 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Explicando “Alegria”

No comecinho da gravidez comecei a fazer umas cartinhas para o bebê,  aquela coisa de relatar dias e emoções, pra depois que ele tiver adolescente rebelde, entregar os meus sentimentos de bandeja ao pestinha. Mas logo depois que comecei a sentí-lo de verdade na minha barriga, desencanei. Não sei o porquê, mas agora digo diretamente pra ele e repito todos os dias em voz alta, em voz baixa, em silêncio, por transmissão de pensamento, enfim, de alguma forma ele me entende e  sabe da felicidade que é tê-lo em nossas vidas.

Hoje, abri o arquivo desses “desabafos  iniciais”  e entre outras cartas imensas, o trechinho (básico) de uma delas:

Bebê, nem sei por onde começar, mas acho que tem que ser com alegria, apesar de meus hormônios “gravidísticos” me empurrarem sempre pra baixo. Eu não sei o porquê dessa teimosia do corpo em liberar essas coisinhas que me deixa melancólica, às vezes penso que é só pra nos controlar na cama, principalmente nesse estado delicado que me encontro, porque veja só Bebê: Se fosse liberados hormônios de êxtase e alegria sem freio, ficaríamos muito serepele, como diz seu pai e a agitação e euforia que esses benditos provocam não nos deixariam de repouso e quietas. Não me entenda mal, saber que você mora aqui na minha barriguinha é a maior alegria que já me aconteceu em toda vida, mas pra que você possa se desenvolver sua mãe se ferra toda! É um tal de enjôo com vômitos inesperados, tonturas, fraquezas, dores de barriga, peitos inchados, xixi..ah quanto xixi…e eu que sempre tive muita preguiça de correr para o banheiro quando estava ocupada.

Mas vamos ao que interessa, ALEGRIA. Bem meu amorzinho, ter alegrias é uma das delícias que temos aqui nesse mundinho. Espero que ela te visite freqüentemente. O que mais desejo é escutar suas gargalhadas e olhar pro seu rostinho e vê-lo com os olhos arregalados e as bochechas redondas e excitadas. Quando sentir-se assim fique a vontade pra falar alto, rápido e sem parar, eu vou adorar sorrir e te pedir calma pra poder entender o que te deixou tão feliz. Se você puxar a sua mãe você dará gritos, balançará as mãos e não deixará os pés quietos, se for mais pro lado do papai você controlará mais os movimentos, mas eu verei em seus olhinhos e no seu sorriso perfeito todo o carnaval, com direito a samba e maracatu, que estará acontecendo dentro de você.

Mas assim Bebê, nem todos os dias são alegres e às vezes muitas coisas desagradáveis surgem, faz parte e não tem jeito. Você aprenderá que nem sempre as coisas acontecem como desejamos, aliás, gênio da lâmpada só existirá mesmo em seus livrinhos infantis, nesse mundo as coisas não se materializam em sua frente como mágica, quase sempre, temos que corre atrás daquilo que nos deixará satisfeitos e alegres. Mas isso não é regra viu pequeno? Não se assuste. Você conseguirá ver felicidades em momentos únicos, palavras doces e pessoas especiais, vamos te ensinar. Sem contar que a vida se encarrega de nos presentear com certa freqüência, só é preciso ser atento, nada mais.

Bem, o post já ta grandão demais. Voltamos em um próximo capítulo.

Obs: Eu não corrigi o texto, to com preguiça, deve ta cheio de erro de português e pontuação, não reparem!


12 Comentários

Arquivado em Uncategorized